20 setembro 2012

JORNALISMO RESSONANTE BCAP

Kêê! Mais pedaços? Pois é...
É chegado o dia de revelar a surpresa!
Para aqueles que estão conosco desde 2011 (BCFV), as Ressonâncias não são algo de tão surpreendente assim. Após as 8 fases da blogagem do ano passado, surgiu a vontade de prolongar mais um pouco a iniciativa que nos mantinha unidos a cada dia 15. Claro está, este ano 2012, não pode ser diferente. Estamos tornando o sonho de continuidade, real, apresentando um último desafio, a 6ªfase de Ressonâncias. Pois bem, então o que é isso?
Para começar, convido a todos a visitar este link, onde no final do artigo encontram a criatividade das pessoas que aderiram em 2011. E agora vamos lá, vamos nos divertir. Trabalhar o pensamento associativo. Ligar as fases da blogagem AP ao que vocês quiserem e bem entenderem!
Podem publicar vossas ressonâncias livremente. Convém é avisar, para a organização atualizar a listinha, conforme vem sendo hábito. E agora, as minhas ressonâncias, tituladas de:
Jornalismo Ressonante - Uma Reportagem de Amor
Era uma vez...Era uma vez uma escola pública primária. 
Nesta estória a palavra pública é importante, porque indica que é estatal, gratuita. Em Portugal, essas escolas, geralmente são frequentadas por familias pobres ou de classe média baixa, porque não podem pagar as escolas privadas. Ter um filho faz parte do encantamento de estar apaixonado, então queremos que nossos filhos cresçam num mundo perfeito, longe das más influências.
Porém, qual não é a tristeza de uma mãe quando se apercebe que seu filho ou filha, ainda "bébé", ingressará numa escola cheia de perigos. Esses pais se sentem muito mal por não poderem dar aos filhos o que as familias abastadas podem. Perigos... não estou falando só de "más influências". Há escolas públicas a cair de podre. Esta por exemplo há 30 anos que esperava melhorias. Causava mau estar aos alunos, aos professores e às auxiliares de ação educativa. Era uma escola deprimente.
Aí, as familias resolveram se juntar. Formaram uma associação de pais. Não foi fácil criar uma associação de raiz. Grande maioria das pessoas nem percebia bem para que serve uma associação? Falavam: são alguns pais que querem protagonismo, quotas dos associados, mas depois não fazem nada. - Demos o duro lá, sem deixar morrer a esperança de um dia nosso esforço conseguir transformar desencanto em encantamento. Em grupo é mais fácil fazer ouvir a voz do povo. A voz do povo é a voz de Deus.
A lista de melhoramentos era interminável. Convocamos reuniões com organismos locais: agrupamento de escolas, junta de freguesia, câmara de Cascais. Apresentamos  reclamações, questionamos com diplomacia, ouvimos os NÃOS, rezamos pelos SIMS. Em determinada altura, oferecemos nossa ajuda. Trabalhamos lado a lado. Aumentamos nossa percepção do mundo escolar. Mas não descansamos o questionamento, nem a luta coletiva. Nunca cruzamos os braços passando testemunho aos pais que ficaram, porque nossos filhos estavam de saída. Ainda aproveitaram alguma transformação positiva, mas não, o Grand Finale!! 
Nenhuma fase pode ser esquecida porque todas contribuem para o resultado. Se não fosse o desencanto, a cooperação entre pais não teria surgido. Se não fosse a tremenda vontade, sempre esperançosa, teriamos desistido quando nos disseram: Vocês acreditaram nas palavras dos organismos públicos? Que ingênuos! Há mais de 10 anos que oiço falar num projeto para essa escola. Pura utópia! Que bobos! 
CRER é depositar amor no que se faz. A câmara apresentou-nos o projeto em JUN-2010. Ontem tive a felicidade de passar perto da escola, sabia que estavam a decorrer as obras, encantando-me com a materialização da vontade coletiva.
Numa escola onde as crianças brincavam atirando pedras umas às outras, onde o recreio era feito de lama e pouca vegetação, surgiu um jardim maravilhoso. SET-2012, inicio do ano lectivo em Portugal, será um mês de muitos sorrisos e de corações felizes.
Assim termina minha associação livre das fases da BCAP ao tema associativismo. Gosto de estórias veridicas com final feliz por isso acho importante compartilhar com vocês. Quando o ser humano quer, consegue mover céus e terra, consegue recriar sua realidade. Para isso só precisa de Amor :) Esta substância poderosa que nos une para nos tornar mais fortes. Vitória, vitória, acabou-se a estória! 

Pessoal, há um manancial de temas à vossa espera. Exemplos: relacionar esculturas com cada fase, quadros de pintura, alimentos, perfumes, viagens, lugares, mitologia, estórias biblicas... esforcem-se por sair do pensamento comum. O objetivo é darem novo enfoque, ampliar. Libertem-se do que já escreveram, evitem repetir ressonâncias da presente lista. Se deixarem fluir, será bem divertido. GANHEM ASAS! Levantem os pés do chão.

10 setembro 2012

TOXICIDADE OCULTA NA TEIA AMBIENTAL

m/criação power point - desenho livre
Hoje vamos falar de poluição vibracional. Julgo que a mais conhecida é a poluição sonora, o ruído. Sons que nos deixam nervosos, estressados, alguns porque são muito altos, outros pela repetitividade. Também os há bastante fortes, parecendo que vão estoirar nossos timpanos. Acontece muitas vezes só darmos por eles quando cessam. A exemplo lembro o som dos aparelhos de ar condicionado.
Então e os sons imperceptíveis ao ouvido humano? É verdade, existem. São vibrações que o ouvido humano não consegue perceber mas que afetam de igual modo nosso corpo. Essas chicotadas eléctricas vão batendo incessante, cansando crónico sem que a gente perceba. No termino diário, afirmamos: não entendo o porquê, mas hoje sinto-me especialmente exausta!
Comecemos pelo quarto de dormir. Quantos aparelhos eléctricos você tem no seu quarto? Uma TV, um leitor de video, um relógio-despertador, o celular na mesa-de-cabeceira (um não! dois celulares), 2 candeeiros de mesa com lâmpada economizadora de mércurio... já chega? ou ainda tem mais?
Pois é, tudo isso perturba seu sono. Quando é suposto você descansar do dia de atividade, o objectivo não é atingido. Seu corpo-bateria descarrega totalmente e não recarrega durante a noite. O que você carrega concerteza é seu ipod ao lado da cabeceira da cama na tomada de corrente!
Levantando de manhã, vai no banheiro utilizar a escova de dentes eléctrica! Se for homem, usa também a máquina de barbear eléctrica! Seca o cabelo com o secador eléctrico! Veste-se, coloca o relógio de pulso de quartzo que a cada vibração do relógio destabiliza toda sua energia vital. O celular no bolso do casaco, bem pertinho do coração e mal entra no carro, auricular no caminho. Aliás tem gente que mantém o auricular do celular todo o dia no ouvido.
O escritório é open space. Coisa chic! uma sala imensa, repleta de computadores, impressoras, telefones, ar condicionado, novamente celulares de todas as pessoas que estão na mesma sala, uma aparelhagem de som... e... não lembro de mais nada.
Final do dia de trabalho é preciso ir ao supermercado. Então nosso encontro com aparelhos eléctricos começa logo na entrada do shopping. Portas automáticas, escadas automáticas, som ambiente, entrada no supermercado »» zona dos congelados, frios, quentes, infindáveis corredores iluminados, tudo emitindo vibração eléctrica ao pobre corpinho. Que ambiente agressivo, não?
E agora? Está explicado o porquê de seu cansaço crónico? Ahhh convém não esquecer o tempo que você ainda vai exercitar na academia, uma a duas horas na bicicleta eléctrica, passadeira eléctrica, olhando para lcd´s eléctricos com imagens electrizantes! Para terminar, à noitinha, que tal um jogo de Playstation?
Pessoal, vocês ainda se perguntam porque têm falta de vitalidade? Se existisse um aparelho que medisse nossa toxicidade eléctrica oculta, ninguém escapava ao topo da escala. Muito menos blogueiros e blogueiras :) Aqui está a razão do meu sumiço. Estou a desintoxicarrrrrrrrrrrr*
O/participações que vale a pena conferir:
Espiritual-idade
TachosVsPanelas 
Eco-nciência 
FloraDaSerra (criadora da Teia) 
AlmaMater (criador da Teia) 
LuzDeLuma-YesParty 
Amoralva-JorgeVicente 
EssênciaEstrelarMaia