31 maio 2010

SODACOFFEE - REFRESCO DE CAFÉ GASEIFICADO

Parece cerveja preta mas não é :))
É um belo refresco de café gaseificado na
SODA CLUB.

Poderia considerá-lo um Recycling Food pois é perfeitamente possivel guardar os restos de café no frigorifico e depois é só dar-lhe gás!

O café de saco que faço de manhã é esta mistura (foto 3), café normal biologico misturado com café alternativo de cereais torrados (centeio, trigo, centeio, arroz e chicória). Há ainda outro alternativo à venda nas lojas Celeiro que contém soja e grão de bico torrado. Deliciosos.

INGREDIENTES:

1 litro de café de saco (mistura);
Açúcar mascavado claro q.b.;
1 laranja às meias luas;
1 limão às meias luas;
Folhas de hortelã;
Raspa de gengibre;
Pau de canela;
Cubos de gelo.

CONFECÇÃO:

Guarde o café de um dia para o outro no frigorifico para esfrear bem. Gaseifique-o na máquina.

Coloque num jarro gelado ou copo com pedaços de laranja, limão, folhas de hortelã fresca, açúcar mascavado claro e suco de gengibre. And enjoy!

Neste dia de tanto calor sabe mesmo bem uma bebida hiper refrescante. Eu como AINDA ando aqui na entrega das declarações fiscais, faço tudo no meu "quadrado". Desde a aula de ginástica para exercitar os músculos de estarem tanto tempo sentados, como a hora SodaCoffee!

29 maio 2010

RECYCLING FOOD - PIZZA C/ BASE ARROZ COZIDO

A reprodução da base de pizza da Cacahuete resultou na perfeição. Desde Nov 2009 que fixei esta ideia magnifica na minha cabeça, de aproveitar um resto de arroz cozido convertendo-o numa base de pizza que não é mais do que um género de tortilha.
Aprovadissima Cacahuete! Continua a divulgar as boas ideias pois com a crise que se verifica em Portugal, há que poupar e aproveitar tudo. Não desperdiçar nada.

INGREDIENTES (base por pessoa):
  • 1 ovo;
  • 50 ml leite soja natural (sem aromas, sal ou açúcar);
  • 1 colher (sopa) azeite;
  • 1 colher (sopa) farinha trigo;
  • 1/2 chávena arroz branco cozido;
  • 1 colher (sobremesa) levedura de cerveja (substitui queijo parmesan);
  • Pitada sal e pimenta;
  • 1 alho picadinho.
INGREDIENTES (recheio):
  • Polpa de tomate;
  • Azeite q.b.;
  • Cebola às rodelas muito fininha;
  • Mistura de ricota com feta em pasta;
  • Folhas rúcula q.b.;
  • Pimento verde às tiras finas;
  • Milho cozido;
  • Azeitonas;
  • Oregãos desidratados em folha.
CONFECÇÃO:
Forrar um prato fundo com papel vegetal de cozinha.
Juntar os ingredientes da base com um garfo ou vara de arame. Deitar o preparado dentro do papel vegetal. Levar a forno quente (200º) durante 20 minutos.
Quanto a "tortilha" estiver pronta, retirar para fora e montar o topping. Levar novamente ao forno a gratinar.
Os ingredientes do recheio podem variar. Usei o que tinha no frigorifico. A pasta de queijo ricota com feta fica deliciosa. É só esmagar com um garfo ambos os queijos e juntar ervas.

26 maio 2010

SOPA DE FLOCOS CASEIROS DE AVEIA

Não posso demorar-me muito por aqui pois os prazos fiscais estão a terminar. Tenho de despachar trabalho para não pagar multas. Mas tinha tantas saudades de vocês, dos vossos comentários e da partilha reciproca que dei uma fugidinha para vir publicar a deliciosa sopa de aveia que confeccionei com flocos caseiros.
Para o efeito usei uma nova ferramenta: O Flocker! Ainda só usei para flocos de aveia mas estou super satisfeita. Daqui vão sair muitas maravilhas concerteza!
No flocker entram os grãos inteiros e saiem flocos. A maquineta espalma o grão para facilitar o cozinhar deste alimento.
INGREDIENTES:
  • 2 alhos franceses, parte branca (alho-poró);
  • 2 tomates pequenos maduros, sem pele;
  • azeite q.b.;
  • Açafrão e caril em pó q.b.;
  • 1 litro e meio de água a ferver;
  • 1 chávena flocos de aveia;
  • 1 cenoura ralada;
  • Sal e cominhos q.b.;
  • Coentros picados.
CONFECÇÃO:
Refogue o alho francês partido com azeite e tomate, até murchar.
Ferva água numa chaleira electrica ou ao lume.
Junte a água ao refogado e triture. Tempere de sal, açafrão e caril.
Adicione os flocos de aveia e deixe cozinhar. Se verificar se a sopa está ficando sem caldo, junte mais água quente.
Teste a rigidez do floco de aveia ao fim de 20 minutos, se já estiver quase cozido, junte a cenoura ralada. Tempere de cominhos em pó (pouco).
Sirva com coentros picados.
NOTA:
Não estranhem a falta de visitas aos vossos blogs, comentários ou respostas. Estou mesmo numa corrida contra o tempo. Em Junho ponho a escrita em dia, ok?!

21 maio 2010

CHOCO-LATTE DI SOIA, ANACARDIO E SESAME


Depois do Capuccino de Noz chegou a vez do Choco-Latte de cajú e sêsamo. Anacardio é cajú em italiano :)

INGREDIENTES:

1 Lt leite de soja quente;
1 colher (sobremesa) sementes sêsamo;
1 punhado de cajú ao natural;
Flôr de sal, frutose e aroma baunilha;
Chocolate em pó;
Canela em pó;
Palhinhas.

CONFECÇÃO:

O leite de soja que utilizei é caseiro. Quem não tem máquina de fazer leite de soja, pode fazer na bimby, deixo aqui receita do
forum bimby.

Depois do leite de soja estar coado tempere de sal, frutose e essência liquida de baunilha. Junte o sêsamo e os cajús, triture 2 minutos, velocidade 7/9. Findo o tempo prove e se necessário rectifique sal, frutose e baunilha. Volte a triturar.

Molhe os copos por dentro. Povilhe com chocolate em pó, encha com o leite de soja, cajú e sêsamo e termine com topping de chocolate e canela.

A minha filha adorou este de chocolate, especialmente porque tirou as palhinhas e bebeu para ficar com bigodes de espuma :)))

20 maio 2010

RAW BUCKWHEAT PORRIDGE

Porridge é uma papa feita de cereais cozidos. Oat porridge por exemplo é a tão conhecida papa de flocos de aveia que por acaso só comi ontem pela 1ªvez. Fiz a receita da fbeatriz do forum bimby, adaptada da reportagem que a Verdinha tinha publicado em 2008.

Como adorei a papa de aveia da bimby, recordei-me que há mais de 1 ano tinha planeado fazer uma papa crudivora de trigo sarraceno. Fui à despensa espreitar onde andava o pacote de buckwheat (trigo sarraceno) e detectei que se encontrava no fim do prazo de validade. Portanto, fui mesmo forçada a lançar-me nesta raw aventura.

A raw porridge é uma papa de cereais crús demolhados durante a noite. A hidratação de 8 horas confere-lhes humidade suficiente para ser possivel moer os grãos e transformá-los em papa. Na minha opinião é uma papa muito agradável. Confeccionei-a na versão simples mas espero complicar um bocadinho mais daqui por diante :)


INGREDIENTES (para 2 pessoas):
  • 3/4 chávena de trigo sarraceno (buckwheat);
  • Dobro em água purificada para demolhar;
  • 3 a 4 colheres (sopa) de agave nectar (xarope de acer);
  • 1 colher (sobremesa) canela em pó;
  • 1 colher (café) extracto de baunilha;
  • 1 maçã e sumo de limão ou laranja.

CONFECÇÃO:
Hidratar o trigo sarraceno e deixá-lo em água purificada, tapado durante 1 noite.

Na manhã seguinte lavar os grãos em água corrente dentro dum passador.

Num liquidificador deitar os grãos escorridos da água, agave nectar para adoçar, canela e baunilha para aromatizar. Triturar 1 min, velocidade 5/7. No fim do tempo abrir a tampa, limpar detritos com a espátula para baixo, fechar novamente e programar 2 minutos, velocidade 2/3, temperatura 40º.

Pode optar por não amornar, no entanto a mim pareceu-me mais reconfortante uma papa morna do que fria. A comida crudivora pode ser aquecida até 40º sem prejuizo de matar as enzimas presentes neste tipo de alimentação.

À parte, preparar uma maçã regando-a com sumo de limão para não enegrecer. Servir a papa em prato fundo, decorada com a maçã. Se quiser ainda pode pôr algum sumo de laranja por cima da papa, fica óptimo. Foi o que fiz.

19 maio 2010

PÃO CAMALEÃO

O pão Camaleão daria um óptimo dia lilás :)

E porquê Camaleão? Porque o safado só ganha cor lilás quando é torrado. Antes disso é um pão perfeitamente normal, até que vai à torradeira e sai de lá com um bronzeado purple.

A parte mais divertida é que quando a torrada arrefece, o pão volta à cor de origem :) Nós cá em casa divertimo-nos a torrar, esperar que arrefecesse e voltar a torrar novamente só para ver o lilás a ir e vir LOLOLOLOL. Ganda maluqueira!

A receita do pão é esta:
Panrico Caseiro. O tom fui buscar à alquimia utilizada na Rosca da Páscoa, em vez de água normal, usei o caldo concentrado de cozer a couve-roxa.

18 maio 2010

SANGRIA SEM ALCOOL - 100% UVA

ARTIGOS RELACIONADOS:

Ginger Ale Caseira - HOT LIPS
Coca-cola Caseira

Agora que dei em gaseificar sumos, não quero outra coisa! Não quero dizer com isto que tenho bebido muitas bebidas gaseificadas. Não, não é isso. Até porque, parei na Ginger Ale e só retomei agora. Mas ando a pesquisar quais os sumos que se prestam a levarem gás e que bebidas conhecidas podem surgir dai.

É o caso da sangria. Conforme todos sabem a sangria faz-se com vinho, gasosa ou 7up, frutas cortadas na sua maioria citricas, açúcar, há quem até ponha cheirinho de aguardente e etc...

Assim, ao "passear-me" pelo supermercado Leclerc descobri um sumo tinto de 100% uva com açúcares naturais. Nunca tinha provado aquilo mas achei que daria uma bela sangria e acertei em cheio! Inventei a melhor sangria sem alcool de todos os tempos!

INGREDIENTES:

1 pacote de sumo de uva;
1 laranja;
1 limão;
1 maçã;
2 paus de canela;
Folhas de hortelã fresca.

CONFECÇÃO:

Guardar o pacote de sumo de uva no frigorifico durante 2 dias para refrigerar bem.

Deitar na garrafa propria para gaseificar na
máquina. Gaseificar com 3 toques de gás. Guardar novamente no frigorifico até precisar usar. Quanto mais gelada estiver a sangria melhor.
Preparar um jarro com laranja, limão e maçã cortada aos quartos de fatia. Juntar os paus de canela e as folhas de hortelã higienizadas e cortadas ao meio. Moer com uma colher de pau no fundo do jarro. Se quiser pode juntar açúcar mas eu não aconselho pois o sumo tem o açúcar natural necessário.

Deite o sumo de uva gaseificado gelado e sirva com pedras de gelo se for um dia bastante quente.

17 maio 2010

RECYCLING FOOD - BOLO DE PÃO RALADO


Últimamente tenho ficado com muitas sobras de pão, porque se antes a Carolina só queria daquele pão fatiado sem côdea DE COMPRA :(, agora só quer o meu pão de forma para levar para os lanches da escola, mas não prescinde de tirar a côdea!
Muitas côdeazinhas resultam em pão ralado, mas não faço assim tantos panados como isso dai que tive de arranjar solução para as sobras de pão duro.
O bolo de pão ralado ficou extraordinário. Lembra o bolo de mel mas não levou mel. Lembra a torta de amendoa do algarve porque sente-se uns pedacinhos mas não levou amêndoa. Lembra um pão de ló por ser fofinho mas não leva farinha de trigo. É, portanto, um bolo de mentirinha.
O pão ralado caseiro que usei foi dum pão de farinha trigo integral com sêmola de milho. Talvez por isso pareça pedacinhos de amendoa...

INGREDIENTE:
  • 4 ovos M;
  • 3/4 chávena açúcar mascavado claro;
  • 1/2 chávena óleo amendoim;
  • 1 iogurte natural de soja;
  • 1 chávena pão duro ralado;
  • 1/2 chávena de maizena (fécula de milho);
  • 1 colher (sopa) canela em pó;
  • 2 colheres (sobremesa) coco ralado;
  • Raspa de casca 1 laranja;
  • 1 colher (sopa) rasa de fermento Royal.
CONFECÇÃO:
Na bimby, colocar os ovos inteiros e o açúcar, programar 2 minutos, velocidade 4.
Juntar o óleo e o iogurte, mais 2 minutos, velocidade 5.
Adicionar o pão ralado, maizena, canela em pó, coco e raspa laranja, programar 4 minutos, velocidade 5.
Quase no fim do último minuto e sem parar a máquina, deitar o fermento pelo bucal. Untar uma forma com óleo e levar o preparado a forno quente (200º/150º) durante 30 minutos.

14 maio 2010

TARTE DE REQUEIJÃO E ESPINAFRES

Quis reproduzir a tarte de requeijão que costumo comer em Lisboa num pronto-a-comer perto duma empresa-cliente. Modéstia à parte, a minha, saiu melhor que a "encomenda". Talvez porque foi comida, acabadinha de fazer, ainda morna.
Mas além disso, dei-lhe o meu toque pessoal e há notórias diferenças entre a tarte que serviu de modelo e a reproduzida por mim. Suponho que a outra, a original leve requeijão de vaca e eu optei por requeijão de cabra. Mais ainda que os espinafres que juntei, estávam crús e ficaram "al dente", enquanto que os do pronto-a-comer quase de certeza que são cozidos ou salteados antes de juntar à tarte. E o alho picado faz toda a diferença, assim como a cobertura.
Recomendo a 100%!! É fantástica. Muito leve. Ideal para um jantar de sopa e quiche.
INGREDIENTES (para tarteira grande de 30 cm):

2 bases de massa quebrada;
2 requeijões cabra de 260 grs cada;
2 tijelas de espinafres retalhados;
sal e pimenta em pó;
3 dentes de alho picados;
3 ovos M;
1 pacote natas soja.

CONFECÇÃO:

Numa tarteira estenda 1 base de massa quebrada. Deite dentro os requeijões esfarelados com um garfo. Misture os espinafres crús retalhados com os dedos. Misture com as mãos. E de seguida espalhe por toda a tarteira, calcando suavemente.

Povilhe de flôr de sal, pimenta preta em pó e dentes de alho picado.

Numa tijela bata os ovos com as natas. Tempere de sal (pouco). Deite sobre a base de requeijão. E com um garfo levante ligeiramente o requeijão para incorporar o batido de ovos com natas. Não precisa mexer muito, só quase picar.

Recorte a outra base de massa quebrada com cortantes de biscoitos. Esta parte é opcional porém a tarte fica muito bonita e até mais saborosa. Usei os
cortantes oferecidos pela Isabelocas. Sou apaixonada por eles. São tão bons e multifuncionais!
Leve ao forno a 150º e...bom apetite!
CONSIDERAÇÕES FINAIS:
Atenção que a minha tarteira é mesmo muito grande. Só para terem uma ideia, meia quiche dá para 2 adultos e 1 criança. Dai que se fizerem numa tarteira pequena ou média, adaptem as quantidades. Convém não esquecer!

10 maio 2010

CANJA DE LENTILHAS C/ HORTELÃ

A maravilhosa canja de lentilhas é das minhas preferidas. Tão fácil de confeccionar e com um toque final tão engraçado. Eu explico...
INGREDIENTES:
  • Lentilhas castanhas secas demolhadas;
  • Água purificada q.b.;
  • 1 concha de azeite;
  • 2 colheres (sobremesa) cominhos em semente;
  • sal q.b.;
  • Hortelã fresca.
CONFECÇÃO:
As lentilhas são uma leguminosa que não precisam de muitas horas a demolhar. Bastam 30 a 60 minutos. No entanto, eu gosto que as lentilhas germinem um pouco de um dia para o outro. Dai que ponho-as a demolhar em água e ao fim de 3 horas escorro a água, tapo a tijela com um prato e deixo de 1 dia para o outro. No escuro e à temperatura ambiente, no dia seguinte já têm o narizinho de fora :)
De seguida cozo-as em panela de ferro com bastante água (sem sal). Quando cozidas, coloco sementes de cominhos numa concha de sopa e encho com azeite. Levo a concha ao bico de fogão ligado até ferver o azeite e as sementes.
Por fim e com cuidado deito o azeite quente com as sementes dentro da panela da canja e tempero de sal. Deixo ferver tudo junto mais um bocadinho e apago. Sirvo com hortelã fresca higienizada e cortada com uma tesoura.
Embora haja muita gente que não come a hortelã, ela é comestivel e saborosa. Eu adoro hortelã!!! Nesta sopa, juntamente com o sabor dos cominhos fritos em azeite fica especial.

08 maio 2010

CAPUCCINO DE LEITE SOJA CASEIRO E NOZ

Ó pá, este tempo "deprime-me" :(
Ainda durante a semana, arquitectava uma ida à praia para apanhar um pouco de sol e hoje acordo com um tempo cinzento, frio, chuvoso, típico de inverno, buáááá!
Quando o S.Pedro nos troca as voltas, desoriento-me. Fico sem saber o que fazer ao fim-de-semana. Senão fosse a minha criatividade, bem que entrava pelo buraco.

«Há muito tempo que não faço leite caseiro de soja!» - Pensava eu... Deixa lá ver se a
SoyQuick ainda trabalha pois a última vez que fiz leite de soja acho que a machine passou-se!
Coloquei os grãos demolhados, a água purificada e liguei o aparelho. Hummm, quase no fim do ciclo passou-se outra vez (gaita!). Abri a máquina despejei os grãos na água que estáva dentro da máquina e triturei com a liquidificadora de mão. Coei num pano e obtive o leite separado do puré de feijão. Pitada de sal, pitada de frutose, cheirinho de baunilha... «hummm está gostoso!»
Mas o objectivo era fazer leite de soja aromatizado com noz. Dai que tinha colocado 1 punhado de nozes a demolhar, durante 30 minutos, para libertar o sabor mais intenso e o excesso de óleo caracteristico da noz.
Deitei o leite na bimby, adicionei as nozes demolhadas (cerca de 7 metades), triturei na velocidade 9, durante 1 minuto. Mais uns toques de turbo. Rectificação de pitada de sal, frutose e aroma de baunilha... «aiiiii meus deuses! que paladar!! que textura!! que espuma!! isto está a pedir um capuccino».
INGREDIENTES:
  • Leite de soja quente;
  • 7 metades de nozes demolhadas (30 min);
  • Flôr de sal, frutose e aroma de baunilha;
  • Café de cevada em pó instantaneo;
  • Chocolate em pó;
  • Palhinhas (é opcional, mas faz toda a diferença).
CONFECÇÃO:
Se optar por fazer o leite de soja caseiro, coza 1 chávena de grão num litro de água. Triture com a liquidificadora de mão e depois coe num pano o leite. Tempere com flôr de sal, frutose e aroma de baunilha.
Triture o leite obtido e ainda quente com nozes demolhadas e escorridas. Rectifique tempero se necessário.
Passe os copos por água e não limpe por dentro, escorra só. Aplique o pó de café intantâneo na parte de dentro, colando às paredes húmidas do copo. 2 colheres (sobremesa) de café deve chegar.
Sirva o leite de soja e noz ainda morno, com espuma. Coloque topping de chocolate em pó. Também 2 colheres (sobremesa) de chocolate amargo. Termine com 2 palhinhas.
Ao beber misture suavemente o chocolate com auxilio das palhinhas, mas não completamente já que o bom é beber pedacinhos de chocolate em pó misturado com os sabores da soja, da noz e do café.
Aiiii querido capuccino! Como me deste alento para este dia cinzento!

07 maio 2010

PUDIM ROSA SHOCK

Quando fiz o pudim de mandioca e coco fresco, cozi 1 mandioca inteira, dai que sobrou metade. Guardei os pedaços de mandioca cozida no frigorifico e como ainda restava um pouco de coco crú da confecção do leite de coco fresco, resolvi 2 dias mais tarde, repetir a dose.

No entanto o pudim anterior tinha levado a meia lata de leite condensado que havia sobrado do
gelado de salada de frutas (é só aproveitamentos) e não me apetecia incertar outra lata, o que deu azo a invenções: "Olha aqui um restinho de xarope de groselha" - pensava eu enquanto fiscalizava o interior do frigorifico. E assim surgiu o pudim rosa shock!
INGREDIENTES:
  • 6 ovos M;
  • 500 ml de leite de soja (com aroma baunilha);
  • 2 colheres (sopa) rasas de manteiga de soja;
  • 150 ml xarope de groselha;
  • 2 chávenas (chá) de puré mandioca cozida;
  • 2 colheres (sopa) coco fresco ralado (ou outro);
  • Caramelo caseiro para untar a forma (açúcar e sumo laranja);
  • Cerejas cristalizadas;
  • 1 limão inteiro (utilizar casca e sumo).
CONFECÇÃO:
No copo da bimby vazio, colocar os ovos, o leite à temperatura ambiente, a manteiga e o xarope de groselha. Triturar 2 minutos, velocidade 3/4. Juntar a mandioca cozida e o coco ralado, triturar 2 minutos, velocidade 2, temperatura 40º.
Untar a forma com o caramelo liquido, deitar o preparado na forma e depositar pedaços de casca de limão estrategicamente espaçados.
Levar ao forno a 180º em cima dum tabuleiro com 1 dedo de água, durante 30 minutos. Deixar arrefecer, guardar no frigorifico durante pelo menos 2 horas antes de desenformar.
Enquanto isto demolhar cerejas cristalizadas em água e sumo de limão para soltarem o açúcar. Decorar ao servir.

06 maio 2010

DESTRUIR UM ANO POR DIA

Iniciei 2010 com uma necessidade incontrolável de obter mais espaço dentro da minha habitação. Nunca fui de encher demasiado a casa, com moveis ou decorações desnecessárias, porém, à medida que se constroi uma vida, é inevitável acumularmos itens que não fazem falta mas que inconscientemente sufocam-nos pelo espaço que ocupam.

Possuimos demais, recebemos prendas em mil e uma ocasiões que vão duplicando e triplicando os bens existentes, e para quê? Para ficarem guardados?

Dai que, estando consciente deste problema tenho-me esforçado, ainda mais este ano, por partilhar o que possuio com quem precisa, como por ex:

BOTA MINUTO - Campanha de Solidariedade
Campanha CTT - AJUDA A MADEIRA
Mais ainda, doei livros à Biblioteca de São Domingos de Rana, assim como estou a preparar livros e outros objectos em bom estado, para doar ao Centro Comunitário de Carcavelos, tendo como objectivo serem vendidos na Feira do Vende Tudo (uma forma de angariar fundos para a construção do novo edificio do CCC).
Por fim, tive uma ideia brilhante! Desfazer-me dos IRS antigos da minha actividade por conta própria. Ao abrigo do artigo 52º do CIVA e do artigo 128º do CIRS a obrigação de manter a documentação de suporte é de apenas 10 anos (para efeitos de IRS - 5 anos). Pelo que se estamos em 2010, todos os anos anteriores ao ano 2000, podem ser destruidos :) Ganha-se espaço, diminui-se ácaros e outros bichos tais.
A tarefa actual é: destruir um ano por dia, já que gosto de triturar tudo e levar as fitinhas para o Papelão.
Vitória, vitória, acabou-se a história :)

05 maio 2010

KIZOMBA DE CEBOLADA E PIMENTÃO

Os hamburgueres escondidos no molho de cebolada e pimentão são estes Grinoc de quinoa e tomate. Descobri-os há pouquissimo tempo na Biocoop e fiquei super fã. Envoltos num molhinho aveludado ficam ainda mais irresistíveis.
São hamburgueres de cereais, fundamentalmente de trigo e quinoa, com um ingrediente que lhes confere um sabor especial: azeite de dendê ou óleo de palma. Cada garfada de hamburguer com molho, transpira tempero africano. Uma explosão de sabor angolano.
Dancem então comigo uma kizomba de cebolada e pimentão! Toca a fazer ginástica enquanto fazem o comer e põem a mesa :) mexe, mexe!
INGREDIENTES:
  • 1 Cebola roxa grande;
  • Azeite q.b;
  • 3 dentes de alho;
  • Cogumelos inteiros enlatados bio;
  • 2 hamburgueres GRINOC Soy;
  • 1 pacote natas de soja;
  • 1 colher (sopa) pasta de pimentão;
  • Pimenta em pó q.b.;
  • Arroz cozido com ervilhas para acompanhar;
  • Agriões ao natural para decorar.
CONFECÇÃO:
Numa frigideira faça um refogado de azeite, cebola e alho.
Lave e escorra os cogumelos. Partam-os aos meio. Salteie na cebola durante um tempo.
Junte os hamburgueres de quinoa e tomate. Vire-os a meio da fritura. Não precisa de cozinhar muito.
Adicione as natas de soja com 1 colher (sopa) de pimentão. E tempere de pimenta. Não de sal, pois a massa de pimentão já é salgada. No final rectifique temperos. Se precisar de mais sal, junte mais pimentão.
Enquanto isto coza arroz na bimby com umas ervilhas congeladas, durante 20 minutos, temperatura 100º, velocidade 4.
Sirva com folhas de agrião. O travo suave do agrião liga muito bem com o molho de natas.

04 maio 2010

PUDIM DE MANDIOCA E COCO FRESCO

Nada melhor do que um deslumbrante pudim com flores comestíveis para sentar à mesma mesa 4 gerações no dia de todas as mães. Foi um sucesso entre os presentes e até entre os ausentes, pois um restinho de pudim ainda viajou a outra casa para se deixar provar por quem não tinha conseguido ir.

Especialissimo. A repetir em breve!

INGREDIENTES:

6 ovos M;
500 ml de leite de soja (com aroma baunilha);
2 colheres (sopa) rasas de manteiga de soja;
1/2 lata de leite condensado de soja (ou outro);
2 chávenas (chá) de puré mandioca cozida;
2 colheres (sopa) coco fresco ralado (ou outro);
Caramelo caseiro para untar a forma (açúcar e sumo laranja);
1 lata de pêssego conserva;
3 flores de capucinha biologica (flores comestíveis).

CONFECÇÃO:

Cozer a mandioca no cesto da bimby com 850 gr de água, temperatura 100º, velocidade 4, durante 30 minutos. Reduzir a mandioca a puré até obter 2 chávenas (chá) mal cheias.

Fazer o caramelo num tacho com 1 chávena de açúcar mascavado claro e sumo de 1 laranja. Ou então usar caramelo de compra.

No copo da bimby vazio, colocar os ovos, o leite à temperatura ambiente, a manteiga e o leite condensado. Triturar 2 minutos, velocidade 3/4. Juntar a mandioca e o coco ralado, triturar 2 minutos, velocidade 2, temperatura 40º.

Untar a forma com o caramelo liquido, deitar o preparado na forma e depositar pedacinhos de pau de canela estrategicamente espaçados. Convém não partir o pau de canela em pedaços muitos pequenos para ser fácil de encontrar depois.

Levar ao forno a 180º em cima dum tabuleiro com 1 dedo de água, durante 30 minutos. Deixar arrefecer, guardar no frigorifico durante pelo menos 2 horas antes de desenformar. Enquanto isso preparar pêssego enlatado, recortando-o com uns cortantes de biscoitos.
Os meus foram-me, simpáticamente oferecidos por uma menina que mora muuuuito longe e que aproveito aqui, publicamente, para agradecer mais uma vez. O meu muito obrigado à ISABELOCAS do Blog da Pantagruela que surpreendeu-me com esta prendinha pelo correio :) Há gestos inesquecíveis. Este é um deles! Assim do nada fui presenteada, directamente da Alemanha, em forma de agradecimento e amizade por ter-lhe remetido algumas farinhas Puratos. Isabelocas quando vieres a Portugal temos obrigatoriamente de conhecermo-nos pessoalmente. Obrigada pela surpresa!

03 maio 2010

GINGER ALE CASEIRA - HOT LIPS

Lembram-se da SODA CLUB e do artigo Coca-Cola Caseira?

Alguns de vocês, visitas mais recentes no PPP só agora vão tomar conhecimento da maquineta que faz refrigerantes caseiros. Desde Nov/2008 que nunca mais comprei coca-cola, fanta, 7up ou outra bebida gaseificada (inclusive nem a simples água com gás). Não é que consuma muitos refrigerantes mas há alturas que sabe bem. No entanto o hábito é bebermos água lisa, natural, às refeições ou quando temos sede. Nem sequer estamos habituados ao consumo diário de bebidas frescas.

Porém, em épocas festivas, tipo Natal, aniversários, ajuntamentos de familia e de amigos, prefiro levar refrigerantes caseiros, do que comprar, por uma questão de economia e de ecologia. Sim, ecologia! Vejam mais acerca disso neste
link.

Mas apesar de ter a Soda Club há ano e meio, limitei-me sempre a fazer refrigerantes de água com xarope. E só agora, após experimentar uma ginger ale biologica num restaurante vegetariano é que se fez LUZ! A inventibilidade está ao rubro neste momento, consequência da experiência bem sucedida na obtenção da Ginger Ale Caseira :) Suuuper refrescante, amavelmente picante e... very bubbling!!

INGREDIENTES:

Sumo de maçã sem adição de açúcar (usei marca LIDL);

Raiz de gengibre ralada e espremida;

Folhas de hortelã fresca.

CONFECÇÃO:

Encha a garrafa da Soda Club com sumo de maçã até ao nível de segurança. Guarde-a no frigorifico de um dia para o outro para ficar bastante fresca.

No dia seguinte coloque a garrafa na máquina de gaseificar e aperte 3 vezes o botão. Retire, tape e reserve.

Raspe gengibre fresco para uma tacinha e espere uns minutos para que a raspa ganhe liquido.

Sirva a cidra fresca num copo, decore com hortelã lavada e esprema o sumo do gengibre em cada copo. Aconselho a colocar diferentes quantidades de sumo de gengibre conforme se é para adulto ou criança, já que com bastante gengibre o sumo fica hiper picante. Eu coloquei 1 colher (sopa) no meu copo e ficou bastante HOT, porém para mim estáva perfeito. Adorei sentir os lábios a arder :) Se beijasse alguém no momento, incendiava os lábios receptores de certeza, ah ah ah! Que máximo!
ARTIGOS RELACIONADOS COM GENGIBRE: