30 janeiro 2009

AZEVIAS (Variações) BATATA-DOCE E AVELÃ

ARTIGOS RELACIONADOS:

Confecção da Massa Tenra
Azevias de Grão e Amêndoa
Azevias de Abóbora e Côco

INGREDIENTES RECHEIO:
  • 500 grs Batata-Doce;
  • 120 grs Água;
  • 200 grs Açúcar Amarelo;
  • 70 grs Avelãs;
  • 2 colheres "sopa" Côco Ralado;
  • Raspa de 1 laranja grande ou de 2 pequenas;
  • 1 colher "café" mal cheia de Erva Doce em pó;
  • 1 cálice Vinho do Porto.

PREPARAÇÃO:

Cozer as batatas doces com casca em água sem sal.
Triturar as avelãs na Bimby. Retirar para uma tijela.
Pelar as batatas e reduzi-las a puré na Bimby. Retirar para uma tijela.
Programar 9 minutos, temperatura 100º, velocidade 1 e meio para o ponto de açúcar (água + açúcar amarelo).
Juntar o puré de batata, as avelãs trituradas, o côco ralado e erva doce ao ponto de açúcar (misturar na Bimby, velocidade 3 ou 4).
Retirar para uma tijela, deixar arrefecer ligeiramente. Juntar o vinho do Porto com uma colher.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Não colocar o recheio quente na massa. No entanto, pode estar morno.

EU e a ACTIFRY:

Trabalhamos muito bem em equipa. Enquanto ela assa 8 a 9 pasteis, eu estico, recheio e corto 8 a 9 pasteis. Ao fim de 50 minutos temos 32 pasteis. A uma média de 12,5 minutos cada rodada.

ÚLTIMA FOTO:

Caixinhas de produtos de compra, limpinhas, prontas para a distribuição dos pasteis pela familia :-))

29 janeiro 2009

Invenções Vegetarianas na ACTIFRY #15

Alheira de Soja com Ovo


Alheira de Soja é igualzinha à alheira normal de aves, simplesmente, encontra-se lá dentro soja texturizada bem temperada.

Utilizei a Actifry para fritar a alheira. Pincelei a forma com pouquissimo azeite e nada mais. Piquei-a com um garfo para não rebentar e não lhe retirei as extermidades para fritar. Virei-a a meio tempo.

Após a alheira, coloquei uma tacinha de arroz pré-cozinhado para aquecer na Actifry. E entretanto, abri lá para dentro um ovo que estrelou num instantinho.

O prato é composto da alheira, ovo, arroz integral de cenoura, batatas pála-pála e chucrute.

27 janeiro 2009

FOLHADOS PIZZA!!


Ciência de confecção?

NENHUMA!

Ingredientes?
  • 1 embalagem de massa folhada retangular LIDL
  • 1 embalagem de queijo fundido
  • Tomates cereja
  • Ervas secas ou frescas
  • Sementes de sêsamo

Ajuda precisosa:

ACTIFRY!

Preferências:

Apesar de ter feito folhados diferentes, comecei só por queijo (cresceram mais), depois queijo, tomate e manjerona fresca e poucas sementes de sêsamo e por fim, queijo, tomate, oregãos secos e muitas sementes sêsamo, a preferência vai para os últimos (por causa das sementes).

Porém, adorei o sabor da manjerona fresca.

26 janeiro 2009

FEIJOADA PRETA VEGETARIANA com cuscuz e couve salteada


O cuscuz do post de dia 20.JAN continuou a sobrar após a soja de tomatada, pelo que inclui-o nesta feijoada de feijão preto com chouriço de soja.

Feijoada:
  • 1 Cebola grande picada;
  • Azeite q.b. para o refogado;
  • Vinho branco q.b. também para o refogado;
  • 1 Chouriço de soja sem pele;
  • Feijão Preto já cozido ou em lata;
  • Água a ferver (pode ser a de ter cozido o feijão);
  • Sal q.b.

Faz-se um refogado de cebola e azeite, junta-se o vinho, deixa-se apurar um pouco. Junta-se o chouriço às rodelas e punhado de feijões. Deixa-se apurar mais um pouco.

Com um garfo, esmigalhar esses poucos feijões para tornar o caldo da feijoada, grosso. Junte os restantes feijões, a água e deixe cozinhar. Tempere de sal.

Couve salteada:
  • Couve olho de boi às tiras;
  • Água com sal para escaldar as folhas;
  • 3 a 4 dentes de alho esmagados;
  • Fio de azeite;
  • Pão duro (de preferência de milho) triturado.

Lave e corte a couve. Escalde-a em água fervente. Para quem não tem sobras de cuscuz, pode fazer um cuscuz com esta água de escaldar a couve.

Na Actifry coloque os alhos esmagados e o fio de azeite. Ligue durante 5 a 7 minutos.

A seguir junte as tiras de couve escorridas. Volte a ligar por mais uns 12 minutos. Tempere de sal, junte o pão ralado da bimby. Actifry ON, novamente.

Dê uma ajuda com um garfo caso a couve comece a amontoar. Espalhe-a e remexa. Quando o pão estiver douradinho, está pronto a servir.

Montar o prato:

Com uma forminha construa os montinhos de cuscuz (aquecido) e de couve. A laranja sabe bem e alegra o prato. Torrei farinha de mandioca e povilhei o cuscuz, a couve e o feijão ao servir.

24 janeiro 2009

PÃO DE CENTEIO INTEGRAL (método esponja)


Foi no blog Pão, Bolos & Cia que tomei conhecimento da Técnica Esponja quando contemplava uma receita de Pão da Avó.

Fascinada com o acréscimo de conhecimento à cerca das várias formas de elaborar massa de pão, fui para o "laboratório" e pus mãos à obra: reinventar a receita de Pão da Avó :-))

Vou ser totalmente honesta, a 1ª experiência correu bem, mas o pão ficou pequeno. Então percebi que leváva pouca quantidade de farinhas relativamente à quantidade que os meus pães costumam levar. Dai que resolvi aumentar a receita em 50% e adicionei 2 colheres de glúten de trigo para compensar a utilização da integralidade do grão de centeio.

Ingredientes (para a Esponja):
  • 300 ml água purificada morna;
  • 300 grs farinha de trigo T65;
  • 1 + 1/2 colheres "chá" de Fermipan
Ingredientes (para o Pão):
  • 150 ml água purificada morna;
  • 1 + 1/2 colheres "chá" de Sal fino;
  • 1 + 1/2 colheres "sopa" de Azeite;
  • 225 grs de centeio em grão;
  • 150 grs de farinha de trigo T65;
  • 2 colheres "chá" de farinha de gluten trigo;
  • 1 chávena de "café" de pássas uva.
Preparação (da Esponja):

Colocar os ingredientes pela ordem na cuba da MFP. Seleccionar programa "Massa".

Preparação (do Pão):

Triturar os grãos de centeio na Bimby até obter farinha. Utilizei progressão 5-7-9 e uns toques de Turbo. Ficou a descansar, quando precisei dela, juntei a farinha de trigo e pulverizei mais uns segundos.

Quando terminar o programa "Massa" aqueça a água no micro-ondas e deixe arrefecer até aos 40º. Junte o sal e o azeite.

Deite sobre a Esponja, os líquidos, depois os sólidos (à excepção das pássas). Seleccione programa "Sanduíche II" (pão grande).

Observe a bola de massa a formar-se. Se verificar que a bola de massa está pouco "bailarina" e que há massa nos cantos da forma que não desgrudam, abra a tampa em funcionamento, povilhe com um pouco de farinha trigo e com uma colher de pau, ajude os cantos a ficarem limpos.

Feche e observe mais um pouco. Se ainda achar que a bola de massa está dificil de amassar, volte a povilhar com farinha de trigo, apenas o suficiente para dar elasticidade à massa e não para a tornar pesada. Mas dê tempo ao tempo em cada vez que adiciona povilho de farinha, para que ela absorva com tranquilidade.

Quando ouvir o sinal sonoro, junte as pássas.

O resultado foi surpreendente. Um pão enorme, fôfo, bem arejado, com fatias leves.

Muito obrigado ao cozinheiro do blog PB&C. Excelente partilha esta!

23 janeiro 2009

Rapidinhas na Bimby »»»»»»» 4

Proteína Texturizada de Soja Fina

Em Tomatada



Como devem calcular durante uns dias sobrou-me IMENSO cuscuz. Daí que lembrei-me da soja estufada que faço com a receita do recheio da lasanha do livro base da Bimby.

Quer o livro, quer a BB têm muitos anos nas minhas mãos, são velhinhos (pág 84 B).

Versão vegetariana do recheio da lasanha:

  • 50 grs de azeite;
  • 130 grs de cenouras;
  • 100 grs de cebola;
  • 120 grs de cogumelos (como não tinha, substitui por milho de cachupa e pimento vermelho);
  • 1 talo de aipo (também chamado salsão);
  • 4 dentes de alho;
  • 2 pacotinhos de polpa de tomate;
  • 2 cubos de caldo (como guardei caldo do cozido de vegetais, utilizei aqui)
  • Sal q.b.;
  • 1 "polegar" gengibre;
  • Bastante Cerefólio seco;
  • Água a cobrir (conforme fig.2)
  • 1 caneca de soja fina para hidratar (conforme fig.3 e 4)

Preparação:

Colocar todos os ingredientes no copo à excepção da soja texturizada. Triturar 10 segundos na velocidade 4. Logo de seguida programe 10 minutos, temperatura 100º, velocidade 2.

Enquanto isto, ponha a soja a hidratar em água (fig. 5). Na figura 3 e 4 mostro-vos a minhas gavetas de soja (carne vegetal) e de farinha trigo biológica. Por norma, compro em muita quantidade e armazeno nestas gavetas plásticas da despensa. É apenas uma curiosidade que partilho convosco. Nesta casa não encontram carne nem peixe.

Terminados os 10 minutos (fig.6), esprema a soja e coloque no copo da bimby (fig.7). Programe mais 10 minutos, temperatura 100º, velocidade 1 e meio. E pronto! FIM.

Nota:

Se não está habituada a soja, comece por misturar carne com soja.

A 1ª figura é a soja estufada, com uma forminha de cuscuz de vegetais povilhada de sementes de papoila.

21 janeiro 2009

AZEVIAS (Variações) DE ABÓBORA E CÔCO


A paixão pelas Azevias de Grão foi tal que estimulou o meu cérebro a improvisar variações.

A receita da massa encontra-se neste artigo : Pasteis Massa Tenra Assados

O recheio de Abóbora e Côco é idêntico ao recheio de Grão e Amêndoas (fácil, fácil) mas leva menos açúcar (porque a abóbora já é doce) e NÃO leva ovos (gemas), Yupi!!!

Ingredientes:
  • Abóbora Okaido c/casca - 500 grs
  • Água - 110 grs
  • Açúcar amarelo - 230 grs
  • Côco ralado - 70 grs
  • 1 colher "chá" canela em pó
  • Sementes de Cardadomo
  • 1 colher "sopa" maisena desfeita num pouco d'água
  • Raspa de 1 laranja
  • Raspa de 1 limão
  • Canela q.b.

Preparo:

Cozer a abóbora okaido com casca, cortada aos pedacinhos, numa panela sem água. Apenas em fogo lento para que a abóbora coza no próprio suco.

Como não tinha a peso suficiente de abóbora juntei um xuxu que andáva a querer envelhecer cá em casa. Depois de cozida, a abóbora fica com o aspecto da figura 2, sequinha.

Na bimby, pese a água e o açúcar, programe 9 minutos, temperatura varoma, velocidade 1 e meio.

Junte a abóbora e a parte de dentro (sementes) de 3 Cardamomos ao ponto de açúcar e triture uns 20 segundos na velocidade 5. Junte o côco e 1 colher de "chá" de canela em pó , misture mais 20 segundos na vel 2. Junte a maisena diluida num pouco de água e misture mais uns segundos na velocidade 2.

Retire para uma tijela, raspe a laranja e o limão (figura 3). Mexa e reserve tapado.

Pegue na massa, estique com espessura fina, coloque montinhos de recheio, espaçados, povilhe com bastante canela (figura 4), dobre a massa e corte com uma chávena virada ao contrário (figura 5).

Quando tiver 7 pasteis, asse-os na Actifry. Cada "fornalha" demora cerca de 12 minutos. Não espere para que fiquem tostados. Estes pasteis ficam melhores fofinhos como se fossem almofadinhas insufladas. Se deixar tempo a mais na Actifry ficam muito secos.

Estes 12 minutos dão-lhe para armar mais 7 pastéis. Uma perfeita linha de montagem. Esticar massa é um óptimo exercicio para muscular os braços, pratique ginástica enquanto cozinha ;-)

Alerta: Antes da primeira "fornalha" aqueça a Actifry vazia durante uns 2 minutos (não mais).

Nota: A figura 6 não significa que eu tenha assado todos os pasteis ao molho. Simplesmente, utilizei a Actifry para guardar todos, depois de assados. Pelo que serve como caixa de pasteis, é só premir o botão para tirar um :-))

20 janeiro 2009

O Segredo dum Cuscuz (the movie in my kitchen)


Tudo me inspira a cozinhar. Desta vez foi um filme francês vencedor de 4 Césares e nomeado para o Leão de Ouro no Festival de Veneza 2008.

Adoro cinema europeu mas confesso que este filme não me encheu as medidas, apesar de ser um filme extraordináriamente realista que retrata eficazmente o melodrama das relações humanas em tempos de crise.

Sinopse:

Slimane, de origens arabes, é despedido depois de muitos anos a trabalhar no porto duma cidade costeira. Divorciado, de familia numerosa, vive numa pensão e alimenta-se do peixe que os pescadores lhe dão. É assim que ajuda a familia, com peixe, já que o dinheiro que ganha é pouco ou nenhum.

Slimane tem um sonho. Montar um restaurante dentro dum barco e servir um prato típico: Cuscuz com peixe. Além de original, é um prato muito bem confeccionado pela sua ex-mulher. Uma mulher de pulso que suporta a familia toda sozinha. Quando faz a sua especialidade, senta à mesma mesa filhos, noras, netos, primos, amigos, etc... Todos à volta de um Cuscuz.

Slimane consegue alcançar o seu sonho com a ajuda de todos. E nós assistimos à vida duma familia em torno dum Cuscuz.

____________________________________________________

Na minha casa adoramos Cuscuz mas é Cuscuz Vegetariano, of course!

Para o cozido:

  • 1 Cebola;
  • 2 Cenouras;
  • 2 Batatas grandes;
  • 1 Nabo;
  • 1 Pimento vermelho grande;
  • 1 "polegar" de Gengibre fresco;
  • 1/2 Lombardo pequeno;
  • Milho de cachupa pré-cozido (não é doce);
  • Salsichas vegetarianas;
  • Curry em pó (ou caril);
  • Sal q.b.

Para o Cuscuz:

  • Cuscuz de trigo;
  • Azeite;
  • Sal fino.

Preparação:

Cozer os legumes todos sem gordura nenhuma, apenas com sal e curry (mais ou menos, a gosto). Com algum caldo, mas não exagere no líquido para concentrar mais os sabores.

No fim de cozido comece a preparar o cuscuz (é rápido, só demora 10 minutos).

Num pirex deite o cuscuz. Convém ter espaço, não utilize tijela. Tempere com sal fino, regue com fio de azeite (foto 4). Deite o caldo com concha, distribuindo uniformemente, até cobrir ligeiramente (foto 5). Tape bem e deixe descansar 7 minutos. Enquanto isto, coloque as salsichas em cima do cozido e tape novamente a panela. Não deve mergulhá-las na água pois perdem sabor.

Terminado o tempo, solte os grãos de cuscuz com um garfo, forme uma piramide ao centro (foto 6). Distribua os legumes à volta e enfeite com as salsichas no topo (foto 1 e 2).

Este prato pode ser comido sozinho ou como acompanhamento dum estufado de tofú ou seitan. Aconselho a verem a receita da Mary:

Estufado de Tofú e Berigela

Bon Appetit bien sur!

19 janeiro 2009

Os 6 R´s - Artigo do jornal Ágora sobre o 4º R (REUTILIZAR) - Rubrica SOS Terra

Para ler o artigo basta fazer duplo click sobre a imagem ;-)



ESPAÇO DIVULGAÇÃO
CENTRO COMUNITÁRIO CARCAVELOS


WORKSHOP Escrita Criativa


(para ver detalhes da imagem, faça duplo click em cima)


18 janeiro 2009

Invenções Vegetarianas na ACTIFRY #14

Filetes de Tofú



Os filetes de tofú vieram a propósito da Mary nunca ter provado "queijo de soja". Pelo que dei-lhe como sugestão começar por esta minha receita de MAR/08 . Testou-a e publicou: Aventuras na Tofulândia .

Logo após, veio-me à ideia, que podia fazer os ditos filetes na Actifry e aqui estou eu, para provar com fotos que ficam excelentes. Imaginem um filete de pescada, com óptimo sabor a limão, aqui têm, a versão vegetariana.

Neste dia apeteceu-me uma sandes de filete. Torrei 2 fatias de pão sem códea, barrei com maionese de soja uma delas, coloquei o filete e uma rodela de tomate crú e acompanhei com uma sopa brutal de feijão encarnado.

Soube a pato!! Mentira! Soube a pescada, enganei-me!